Iasep e Sespa investem na prevenção a Infecções Sexualmente Transmissíveis

28/02/2019 20h53
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Na manhã desta quinta-feira (28), o Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), realizou uma ação de prevenção em sua sede, em Belém, enfatizando os cuidados com as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). O evento foi uma iniciativa da Gerência de Assistência Preventiva, e contou com a parceria da Coordenação de IST/Aids, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Duas palestras, direcionadas a diferentes públicos, foram realizadas em duas salas de espera do Iasep. O farmacêutico Marcos Santos, da Sespa, abordou as formas de contaminação das ISTs e as ações de prevenção. “Temos os preservativos, que devem ser usados em todas as relações sexuais, que são as barreiras físicas. Mas também existem as barreiras químicas: a profilaxia pós-exposição (PEP) e a profilaxia pré-exposição (PrEP)”, explicou o farmacêutico.

Segundo o palestrante, quem teve um contato com o HIV em uma relação desprotegida pode buscar a PEP em até 72 horas, para evitar a contaminação. Já a PrEP é de uso preventivo, e se restringe a determinados segmentos, como profissionais do sexo. “Mas a existência desses recursos não significa, de maneira nenhuma, que se pode abrir mão da camisinha. Pelo contrário. A prevenção deve ser combinada”, complementou o farmacêutico.

Conhecimento - O aposentado Pedro Pimentel, um dos segurados que assistiu à palestra, considerou a iniciativa muito importante. “Essas ações deveriam acontecer sempre aqui, não só sobre esse assunto, mas sobre outras doenças. Por ter sido doador de sangue por muito tempo, eu já sabia dessas informações, mas acho que algumas coisas foram novidade para muita gente aqui”, disse.

A pedagoga Rafaela Lima acompanhava a mãe, segurada do Iasep, e se surpreendeu com alguns dados da palestra. “Não sabia que a hepatite B pode ser transmitida na manicure não só com os alicates, mas também com os pauzinhos de limpeza e até com os esmaltes. Achei a explicação muito clara e informativa”, destacou.

Para Daniele Brito, gerente de Assistência Preventiva, o papel do Iasep não é apenas oferecer o cuidado para o segurado que já adoeceu, mas evitar o surgimento de doenças. “E a sala de espera é um recurso propício para fazermos isso, porque as pessoas ficam aguardando, e esse tempo pode ser aproveitado de forma positiva com conhecimento”, ressaltou.

Mobilização – Ainda no período carnavalesco, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde, realizará a “Campanha de Mobilização Preventiva 2019”, com orientações sobre como evitar as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids), principalmente com o uso do preservativo nas relações sexuais, incentivando o autocuidado.

A campanha ocorrerá no período de 1º a 06 de março, em apoio às mobilizações carnavalescas que serão realizadas pelas prefeituras de Abaetetuba, Barcarena, Bragança, Cametá, Curuçá, Marabá, Marapanim, Salvaterra, Salinópolis, Santarém, Soure e Vigia de Nazaré. Quase 1,5 milhão de preservativos masculinos e 37 mil unidades de gel lubrificante serão disponibilizados.

Segundo o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde de 2018, o Estado do Pará é a 5ª Unidade da Federação com maior taxa de detecção de HIV (vírus causador da Aids), o 2º maior em número de óbitos por Aids e em taxa de detecção tardia de contaminação pelo vírus. Entre a população de 20 a 49 anos ainda é registrada a maior incidência em HIV. (Colaboração de Caroline Rocha).