Batalha entre os botos encanta plateia que esteve no Sairódromo, em Santarém

22/09/2019 07h00 - Atualizada em 23/09/2019 10h57
Por Ronan Frias (SEMAS)

Próximo de Santarém, na Vila de Alter do Chão, no oeste do Pará, tem uma pergunta que é ouvida com frequência nas rodas de conversa: quem teve a melhor apresentação durante a noite da batalha dos botos? Tucuxi ou Cor de Rosa? O questionamento sobre o desempenho de cada um no tradicional festival do Çairé indica que todo mundo tem uma opinião sobre o assunto na cidade, mas o resultado, mesmo, só será conhecido na segunda-feira (23). Até lá, as torcidas seguem alimentando a rivalidade mais folclórica do Estado, principalmente porque cada boto tem 10 vitórias nessa disputa lendária e o resultado de 2019 mostrará quem ostentará, por pelo menos um ano, o título de boto mais vencedor.

"A apresentação do Boto Tucuxi me emocionou do início ao fim", contou Ana Lúcia, moradora de Santarém. Já para o engenheiro Tiago, o rival, o cor de rosa, foi mais marcante. "Foi de arrepiar ver toda a apresentação de perto", comentou.

Este ano o tema do XXI Çaire é "Fé que emociona, magia que encanta". A programação oficial começou na última quinta-feira (19) e vai até a segunda (23). Na noite de ontem (21), o primeiro boto visto pelo público foi o Cor de Rosa, que apresentou sua interpretação para as lendas da região com o enredo: Alter do Chão, berço da vida.

"Nós falamos sobre a riqueza que passa de baixo dessa terra que é o aqüífero Alter do Chão que é o maior de água doce do mundo", explicou o diretor de alegorias, Júnior Souza. Já o boto Tucuxi (de tom acinzentado), segundo na ordem de apresentação, trouxe o tema "Resistência Borari", em referência à etnia indígena de mesmo nome. "Nós mostramos para o mundo que nós sobrevivemos com toda diversidade na região", comentou, Igor Souza, Diretor de Alegoria.

O governador do Estado do Pará, Helder Barbalho, e a primeira dama, Daniela Barbalho, acompanharam a apresentação neste sábado junto com o Deputado Estadual Chicão, a deputada Estadual Marinor Brito, o deputado Ângelo Ferrari e o deputado federal Júnior Ferrari. O chefe do poder Executivo Paraense avaliou o evento de forma positiva. "É uma grande alegria estar aqui acompanhando o Çairé que é uma demonstração da arte, do encanto da cultura dessa região e de todo o Pará".

Para o prefeito do município de Santarém, Nélio Aguiar, o momento é um dos mais importantes do ano. "Aqui hoje estão turistas e moradores da região. Todos vieram para ver a cultura que existe no nosso Estado. Por isso, Santarém é um dos principais roteiros turísticos do Pará".
É difícil determinar ao certo qual boto vai conquistar o título de 2019, mas a única certeza, de quem viu de perto o espetáculo, é que a magia e o talento do Pará são únicos e vão se repetir novamente em 2020 e por décadas. 

Transmissão - A competição dos Botos foi transmitida, ao vivo, pela TV e Portal Cultura com exclusividade. O espetáculo da cultura popular ganhou horário alternativo na TV Brasil neste domingo (22), às 22h30, logo após o programa esportivo "No Mundo da Bola".

Internet - A equipe técnica da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) realizou a instalação de um link dedicado de 40 Mbps de internet para atender o evento. O projeto contou também com o fornecimento de internet para duas redes wi-fi, uma para atender a imprensa, link dedicado à transmissão ao vivo da Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa) e o segundo para atender o camarote oficial do Governo cada um com 20 Mbps de banda dedicada. “A coordenação do Festival do Çairé e o prefeito de Santarém estiveram com o governador Helder Barbalho solicitando a participação da Prodepa no fornecimento de links de comunicação de dados via internet na ponta de Alter do Chão, onde acontece o evento, que demandou de nós esse apoio técnico”, explicou o presidente da Prodepa, Marcos Brandão.

Segurança - Pela primeira vez, na história do festival, As quatro câmeras do Núcleo Integrado de Operações (NIOP) foram integradas ao Ônibus de Monitoramento da Polícia Militar. No total, 10 câmeras de vigilância acompanharam a movimentação do entorno do Lago dos Botos, espaço onde ocorreram as apresentações.

História - O Festival dos Botos, como a festa também é conhecida, começou em 1997, quando a disputa foi incluída no Çairé, festa religiosa, pelos moradores de Alter do Chão, na época, uma vila. A partir de 1998, os botos passaram a se apresentar em um espaço próprio, o "Sairódromo" - onde a festa é realizada até hoje.