Pautas


Campanha 'Setembro Verde' busca conscientização sobre doação de órgãos

Por Mozart Lira (SESPA)
Abertura: 06/09/2019 09h00
Encerramento: 06/09/2019 12h00
Local: Auditório do Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCM/PA)
Endereço: Travessa Magno de Araújo, 474 - bairro do Telégrafo, Belém
Contatos: Mozart Lira - 98170-2927

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) realizará na manhã desta sexta-feira (06), no auditório do Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCM/PA), a abertura oficial da campanha “Setembro Verde”, em alusão ao Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos - 27 de Setembro.

A campanha “Setembro Verde” de 2019 tem o apoio da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) e do TCM, e busca reforçar a importância do gesto de doação, levando informações que possam sensibilizar a sociedade em favor deste ato de solidariedade, que é salvar uma vida em um momento de dor e perda, além de aumentar a cada dia, no Pará, a doação e as ações necessárias aos transplantes. O objetivo da Sespa também é divulgar informações e elevar o número de doações e transplantes de órgãos e tecidos em todo o Pará. 

Até o final de julho deste ano foram realizados, no Estado, 137 transplantes de córnea e 37 transplantes de rim. No mesmo período do ano passado foram feitos 195 transplantes de córnea e 44 de rim.

A doação precisa da autorização da família, daí a importância do potencial doador manifestar esse interesse aos mais próximos de sua convivência, afirmando seu desejo de doar órgãos após a morte. 

No Pará são realizados transplantes de rim e córnea nos hospitais Ophir Loyola (córnea e rim); Saúde da Mulher (somente rim, porém já credenciado para o de medula óssea, por meio de convênios e particular); Hospital Universitário Betina Ferro (de córnea, pelo Sistema Único de Saúde - SUS); Clínica Cynthia Charone (de córnea, atendimento privado e pelo SUS) e algumas clínicas privadas credenciadas para transplante de córnea. No interior do Estado, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, e o Hospital Regional do Araguaia, em Redenção, realizam transplantes de rim.

A captação ocorre principalmente em Belém e Santarém, em locais onde é possível fazer os procedimentos legais necessários, principalmente no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (com 90% dos casos). Outros hospitais necessitam criar condições para captação de múltiplos órgãos, como fazer o diagnóstico de morte encefálica, conforme a Resolução 2.173/2017, do Conselho Federal de Medicina (CFM).

A Central de Transplantes coordena todos os processos de doação, captação e transplante de órgãos e tecidos; cadastra equipes, hospitais e clínicas para realização de transplante; monitora e supervisiona o Sistema de Lista de Espera, de acordo com a legislação federal. Todo o processo de registros, informações das doações e transplantes é feito online com o Sistema Nacional de Transplantes do Ministério da Saúde.