Pautas


Polícia Civil apresenta 20 presos por abusar de crianças e adolescentes no Marajó

Por Walrimar Santos (PC)
Abertura: 08/08/2019 10h00
Encerramento: 08/08/2019 12h00
Local: Delegacia-Geral da Polícia Civil - Sala de Reuniões da Delegacia-Geral no Bloco C (Altos)
Endereço: Av. Gov. Magalhães Barata nº 20. Nazaré
Contatos: Walrimar Santos. 99941.3490

A Polícia Civil apresenta, nesta quinta-feira (8), em entrevista coletiva à imprensa na Delegacia Geral, em Belém, os resultados finais da operação "Resgate Marajó" deflagrada na última segunda-feira (5) em municípios da região do Marajó Oriental, para cumprir mandados de prisão de pessoas investigadas por práticas de abuso sexual de crianças e adolescentes. Ao todo, 20 prisões foram realizadas na operação. Os presos serão transferidos para Belém e apresentados na coletiva.

Deflagrada pela Polícia Civil do Pará, por meio da Diretoria de Polícia do Interior, a operação é considerada a maior da história do Estado do Pará em relação a casos de abuso e exploração sexual, na região da Ilha do Marajó.

O nome da Operação faz referência à complexidade existente na apuração dos casos de abuso e exploração sexual na região. Grande parte dos casos de abusos ocorrem por pessoas da família, o que torna a vítima refém da violência.

Após investigações, policiais civis de todas as Delegacias do Marajó Oriental, especialmente da Delegacia de Muaná e a Delegacia de Atendimento à Criança e o Adolescente de Soure, realizaram o planejamento estratégico para dar cumprimento a mais de 20 mandados de prisão preventiva de investigados por cometer atos de abuso e exploração sexual no Arquipélago do Marajó. Do total de prisões, a maioria (11) foi realizada em Muaná. A operação se estendeu ao longo dos três últimos dias.

Sugestão de entrevistados: Delegados Rodrigo Amorim, superintendente regional do Marajó Oriental, Thiciane Maia, diretora da Delegacia de Atendimento à Criança e Adolescente (DEACA) e DEAM (Delegacia da Mulher) de Soure; e promotora de Justiça do Ministério Público em Muaná, Juliana Dias.