Pautas


Hospital inaugura ‘Sino da Vitória’ e celebra conquistas de crianças em tratamento contra o câncer

Por Marcelo Leite (HOIOL)
Abertura: 19/07/2019 15h00
Encerramento: 19/07/2019 16h00
Local: Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo
Endereço: Travessa 14 de Abril, 1394, São Brás, Belém (PA), na esquina da Avenida Magalhães Barata
Contatos: Marcelo Leite
(91) 98146 8848

Em um tratamento longo, difícil e por vezes doloroso como é o de quem enfrenta um câncer, todas as etapas vencidas merecem ser celebradas até o anúncio definitivo de uma cura. Para marcar esses momentos, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, inaugura nesta sexta-feira (19), às 15h, o 'Sino da Vitória', que será tocado pelas crianças e adolescentes sempre que completarem os ciclos de quimioterapia e entrarem para a fase 'fora de tratamento', a penúltima antes do diagnóstico clínico de cura.

O primeiro toque do sino será feito por seis pacientes que estão fora de tratamento e têm consulta marcada para sexta-feira, (19). A cerimônia será realizada na recepção principal do Hospital. O local foi escolhido por ser um dos caminhos feitos diariamente pelos pacientes, seja para início ou conclusão do tratamento.

Referência no atendimento

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), entre os anos de 2018 e 2019, cerca de 12.500 novos casos de câncer deverão ser diagnosticados em crianças e adolescentes com faixa etária de 0 a 19 anos, no Brasil. A região Norte deve ter o menor índice de incidência, com 1.200 casos. 

Atualmente, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo é um dos principais centros de referência para o diagnóstico e tratamento especializado do câncer infantojuvenil do Pará e de estados vizinhos como o Amapá. 

Inaugurado em outubro de 2015, o hospital atende cerca de  850 crianças e já um dos maiores do país em volume de serviços realizados, com mais de 800 mil atendimentos, entre eles 87.384 sessões de quimioterapia e 41.049 consultas, com um índice de aprovação atual de 98% dos usuários. 

Em três anos, foram mais de 600 novos casos de câncer infantojuvenil diagnosticados no estado pelo Hospital, com prevalência para os casos de leucemia, seguido por linfomas e tumores do sistema nervoso central.