Calouros da UFPA participam de aula inaugural no distrito de Mosqueiro

16/09/2019 18h32 - Atualizada em 16/09/2019 19h00
Por Jeniffer Galvão (SECTET)

O titular da Sectet, Carlos Maneschy (c), ao lados dos novos calouros da UFPACalouros da Universidade Federal do Pará (UFPA) participaram na manhã desta segunda-feira (16) da aula inaugural dos cursos de Turismo e História, ofertados pela instituição em Mosqueiro, distrito de Belém, por meio do Projeto Forma Pará, do governo do Estado. “Mosqueiro não será mais a mesma a partir deste momento. A implantação de cursos universitários transforma uma coletividade, e a trajetória é sempre de avanço, nunca de retrocesso. Depois desses cursos, outros serão realizados”, informou Carlos Maneschy, titular da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), órgãos do governo que desenvolvem o "Forma Pará" em parceria com universidades, prefeituras e organizações da sociedade civil.

A aula inaugural reuniu alunos de Turismo e HistóriaA aula inaugural foi precedida do trote ecológico, que levou os novos universitários a plantarem seis mudas de ipê no terreno da Escola Estadual Honorato Filgueiras, onde as aulas serão realizadas. No auditório da escola, cerca de 200 estudantes, entre calouros e alunos do 3º ano do ensino médio, assistiram à solenidade, que contou com a presença de professores, representantes da UFPA e do governo estadual.

Semente - A diretora da Escola Honorato Filgueiras, Arneide Carvalho, parabenizou os novos universitários, lembrando que eles assistirão às aulas num local que tem ar puro e uma riqueza natural ímpar. “Temos um dos ares mais puros do planeta, praias de água doce, mangues, fauna e flora peculiares”, ressaltou a diretora, que agradeceu à UFPA por ter escolhido a escola para ministrar os cursos. “Temos certeza que esta será apenas uma semente, e que outros cursos virão”, afirmou Arneide Carvalho.

A secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, ressaltou a parceria responsável pela concretização do "Forma Pará". “É uma parceria entre o governo do Estado, universidades, prefeituras, comunidades. Uma grande experiência que nos desafia a colocar mais cursos a cada ano”, disse a secretária adjunta.

Transformação - Representante da UFPA, Márcio Nascimento, do Comitê Gestor do Forma Pará, destacou a grandeza da universidade, a maior do Brasil em número de alunos, e a transformação que a experiência universitária fará em cada calouro. “Vocês vão mudar muito. Passarão a ver o mundo de outra forma, uma forma mais crítica”, afirmou. Além da transformação na visão de mundo, Carlos Maneschy acrescentou a mudança social que a educação produz. “É uma experiência única, que vai transformar a vida de vocês para melhor, como fez comigo”, garantiu o secretário.Os calouros plantaram seis mudas de ipê no terreno da Escola Estadual Honorato Filgueiras

Foi por ter sua história diretamente ligada à universidade, de onde foi reitor, que Carlos Maneschy teve a ideia de criar o "Forma Pará", dando oportunidade de acesso ao ensino superior a jovens que residem em locais onde não há campus universitário. “Eu tive a ideia, mas ela não se tornaria realidade sem o apoio do governador do Estado, Helder Barbalho, que permitiu realizar o projeto. Também não aconteceria sem o apoio das universidades. E não estaríamos aqui sem o trabalho de toda a nossa equipe, dos professores e gestores de Mosqueiro, e do esforço de vocês, estudantes", frisou Carlos Maneschy, parabenizando a todos.