Pará e Japão celebram 90 anos da imigração japonesa em terras paraenses

14/09/2019 22h27 - Atualizada em 16/09/2019 16h21
Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

O governador Helder Barbalho e a primeira-dama, Daniela Barbalho, participaram da celebração pelos 90 anos da imigração japonesa no Pará.Foi em 1929 que os primeiros imigrantes japoneses desembarcaram no Pará para fazer história na Amazônia. Hoje, 90 anos depois, a relação entre o Japão e o Pará foi motivo de comemoração. E o Theatro da Paz, neste sábado (14), foi palco da cerimônia de celebração pelas nove décadas da imigração japonesa no estado.

Na plateia estavam autoridades paraenses, descendentes de japoneses que moram no Pará, além de comitivas nikkei de São Paulo e do Paraná. Muitos aproveitaram a oportunidade para conhecer Belém, como Rosa Watanabe, que mora no estado paulista. “Estou achando tudo lindo, além da minha expectativa. Em Tomé-Açú, achei tudo muito interessante, por ser filha de japoneses e ver como nossa cultura está tão inserida no local”, disse a aposentada.

Já o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, conhece bem a capital paraense. Essa é a quarta visita dele a Belém. Em seu discurso, lembrou dos pioneiros japoneses na Amazônia e dos descendentes que continuam esse legado, e leu uma mensagem enviada pelo Ministro de Negócios Estrangeiros do Japão.

Na plateia do Theatro da Paz estavam autoridades paraenses, descendentes de japoneses que moram no Pará, além de comitivas nikkei de São Paulo e do Paraná.“Gostaria de expressar a profunda alegria pela realização dos 90 anos da imigração japonesa no Pará. Os japoneses, com muito empenho, desbravaram a terra em meio às difíceis condições da região na época. Gostaria de agradecer pela generosa relação entre o Japão e o Brasil. Encerro minha mensagem desejando o maior sucesso aos imigrantes e descendentes”. Essas foram as palavras do ministro lidas por Akira Yamada.

O embaixador reforçou ainda a importância da relação entre os japoneses e os paraenses, ao falar sobre os projetos desenvolvidos no estado. “Essa é minha quarta visita ao Pará e sempre encontro algo novo. Japão e Pará têm varias projetos de cooperação e queremos desenvolver outros mais”, completou Akira.

Na ocasião, o governador Helder Barbalho recebeu a maior comenda da Associação Nipo-Brasileira: a condecoração de honra ao mérito da imigração japonesa na Amazônia. Os símbolos da homenagem – entre eles, um anel e um diploma – foram entregues ao chefe do Executivo paraense pela dedicação em promover a cooperação e integração entre dois povos, estreitando as relações entre Brasil e Japão.

Pará conta com a parceria do Japão em vários projetos.Em parceria com o Japão, o governo do Pará desenvolve uma das mais importantes obras o estado: o BRT Metropolitano, a linha expressa de ônibus que vai ligar Belém à Marituba. Em seu discurso, Helder Barbalho falou sobre os japoneses pioneiros na Amazônia e os desafios para preservar a grande riqueza da região no futuro: a floresta.

“A comunidade nikkei foi pioneira em uma discussão que hoje é mais do que atual: como transformar em negócio sustentável a floresta em pé. O cultivo agroflorestal é um dos caminhos que temos para preservar a floresta e criar oportunidades, renda e emprego. Ontem, estive nas embaixadas da Noruega, Alemanha, Reino Unido e França, buscando recursos para o Fundo Amazônia. Acredito que é possível abrir este diálogo também com o governo japonês e mostrar nossas experiências que  deram certo, para construir novos modelos de relação com a floresta”, declarou o governador.

Helder Barbalho também homenageou as autoridades japonesas, com a outorga da Ordem do Mérito Grão Pará. O embaixador Akira Yamada recebeu o título Grã-Cruz; o título de Comendador foi entregue ao Cônsul Principal do Japão em Belém, Keiji Hamada, ao presidente da Associação Nipo Brasileira, Yuji Ikuta, ao primeiro imigrante japonês na Amazônia, Hajime Yamada, ao deputado estadual Renato Ogawa, ao mestre de Karatê, Yoshizo Machida, à professora de dança tradicional japonesa, Sachiko Shimizu, ao pastor da igreja evangélica, Josué Hisamitsu, e ao produtor agrícola pioneiro, Michinori Konagano.

Helder Barbalho recebeu a maior comenda da Associação Nipo-Brasileira: a condecoração de honra ao mérito da imigração japonesa na Amazônia. “Eu tenho a imensa alegria de comemorar junto com a comunidade nikkei este encontro feliz que ocorreu há 90 anos. E queria aproveitar a oportunidade para lançar um novo convite: amigos japoneses, venham ao Pará!”, finalizou Helder Barbalho.

O encerramento da celebração se deu com a cerimônia tradicional japonesa “kagami-Wari”, que consiste na quebra da tampa do barril de saquê, em momentos festivos, para trazer boa sorte. Na ocasião, todos brindaram e saudaram dizendo “kanpai” – saúde, em japonês.

Programação oferece atividades culturais que promovem a culinária e o artesanato japoneses, além de realizar apresentações orientais.

Semana do Japão – De 9 a 15 de setembro, é realizada a 32ª Semana do Japão pela Associação Pan-Amazônia Nipo-Brasileira de Belém, em parceria com o Consulado do Japão. O evento cultural oferece uma programação que promove a culinária e o artesanato japoneses, além de realizar apresentações orientais.

A Semana do Japão comemora também o “Dia Municipal do Imigrante Japonês”, outorgados por meio da Lei nº 8.758 de 21 de junho de 2010, e o “Dia da Imigração Japonesa no Pará”, instituído pela Lei 7.319, de 15 de outubro de 2009.