Estudante com deficiência visual vai representar o Pará em concurso da ONU

11/09/2019 22h10 - Atualizada em 11/09/2019 23h08
Por William Serique (GABGOV)

Gabriel Caetano, 18 anos, deficiente visual, sempre estudou em escola pública e atualmente é estudante de Direito na Universidade Federal do Pará (UFPA). Sempre disposto a superar obstáculos, Gabriel participou do concurso de redação da Controladoria-Geral da União (CGU) e está participando do concurso internacional de redação da Organização das Nações Unidas (ONU). Este foi um dos assuntos da conversa que ele teve na tarde desta quarta-feira (11) com o governador Helder Barbalho, no Palácio do Governo, em Belém, ao lado da secretária de Estado de Educação, Leila Freire.

O governador Helder Barbalho (c) ao lado do estudante Gabriel CaetanoNo encontro com o chefe do Executivo, Gabriel contou que também foi aprovado em outras universidades federais nos cursos de Direito e Medicina. Filho de uma professora com um delegado de polícia, seu desempenho acadêmico é um diferencial. Para a secretária Leila Freire, Gabriel é um exemplo, e a rede estadual precisa estar atenta a esses alunos, para saber administrar as deficiências e as dificuldades que eles podem encontrar no dia a dia.

“O nosso aluno Gabriel Caetano é um exemplo de força e superação. Um aluno que iniciou a educação infantil em Afuá (Arquipélago do Marajó). Depois, teve os anos iniciais em Salvaterra, esteve em Soure (também no Marajó), e depois se transferiu para uma escola pública em Belém, a Escola Dom Pedro II. E nos dez primeiros anos da sua vida escolar, ninguém percebeu sua limitação e a deficiência visual. E ainda assim ele conseguiu galgar, a cada ano, sucesso em sua trajetória escolar. Com certeza é um orgulho para sua família, um orgulho para todos nós, educadores da rede pública, e é um alerta, também. Vamos olhar os nossos alunos e enxergá-los. Eles podem ter dificuldades no dia a dia, e nós precisamos ajudá-los a superar, a transpor esses níveis de dificuldades”, destacou Leila Freire.

Reconhecimento – Ainda na infância, Gabriel foi diagnosticado com ambliopia e baixa visão. Mas as limitações não o desanimam, principalmente nos estudos. Segundo ele, “é algo extremamente gratificante tendo reconhecimento nacional, e agora internacional, pelo concurso envolver outros países. E só tenho a agradecer ao nosso governador, às professoras que passei na escola e agora à UFPA, pelo apoio para fazer esta redação. A gente sabe que a escola pública hoje em dia sofre alguns déficits, tanto financeiro quanto educacional, e eu espero que esse aparato de coisas que vem acontecendo agora seja visto de forma positiva, e venha mudar a realidade”, frisou o estudante.A secretária Leila Freire (c) ressaltou a importância do desempenho escolar de Gabriel Caetano

Gabriel está participando de um concurso internacional, que reúne representantes de todos os países membros da ONU. É um concurso aberto para qualquer jovem, mas Gabriel foi convidado a participar pela sua história de vida.

O tema da redação do estudante paraense é “O que você fez de bom para a construção de uma sociedade mais justa?”, desenvolvido em duas etapas. Primeiramente, o participante deveria citar dez atos de bondade que tenha feito para a sociedade, e em seguida construir o texto.

“Tenho orgulho do meu filho, que já foi para Brasília (DF), e está sendo divulgado o vídeo dele no Brasil todo. Agora, vai chegar até o presidente da República”, contou Cristiane Caetano, mãe de Gabriel.

Otimismo - Para quem pensa em desistir diante dos desafios da vida, o jovem deixa uma mensagem de otimismo: “É basicamente voltado para as pessoas que acham que não têm condições de chegar a um patamar de uma universidade pública, de um ensino superior. Para elas perceberem que existe, sim, essa possibilidade. Foco, fé e força. Eu acho que qualquer pessoa tem condições de chegar ao lugar aonde cheguei. Ainda não cheguei longe, aonde quero chegar, mas eu espero que essas pessoas consigam chegar, e elas conseguem. Basta dedicação”.

Segundo a mãe de Gabriel, o presidente da República, Jair Bolsonaro, já convidou Gabriel Caetano para um encontro. Assim que o presidente se recuperar da cirurgia a que foi submetido, o estudante paraense  irá encontrá-lo. Gabriel disse que está ansioso. “É algo muito gratificante poder levar essa pauta para o presidente da República, para que ele veja não só o Pará, mas as pessoas daqui. Pessoas com deficiência. Que façamos ouvir uma pessoa com o poder que ele tem”, enfatizou.