Moradores de Terra Alta recebem escritório da Emater e escola reformada

23/08/2019 16h45 - Atualizada em 24/08/2019 08h36
Por William Serique (GABGOV)

Novo escritório da Emater vai dar conforto aos produtores e qualidade ao trabalho dos servidores da assistência ruralO município de Terra Alta, no nordeste paraense, distante 80 km da capital do Estado, recebeu, na manhã desta sexta-feira (23), o governador Helder Barbalho e diversas autoridades, para inauguração do escritório da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e da entrega da Escola Estadual Inácio Passarinho no município.

Além do governador, estiveram presentes o vice, Lúcio Vale; o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hugo Suenaga; o senador Paulo Rocha; o deputado federal Joaquim Passarinho; os deputados estaduais Renilce Nicodemos, Francisco Melo (Chicão), Michelle Begot, Júnior Hage e Wanderlan Quaresma; e autoridades locais.

Com investimentos no valor de R$ 50 mil, o novo escritório da Emater conta com sete salas, incluindo uma para capacitação. O objetivo é fortalecer as políticas públicas junto as cerca de 240 famílias que são atendidas pela empresa no município. As principais atividades desenvolvidas são: mandioca, pimenta do reino, hortaliças, abacaxi, banana e acerola.

Município se destaca pela grande diversidade de atividades produtivas, como fruticultura, pimenta do reino e mandiocaPara a presidente da Emater, Cleide Amorim, um bom gestor precisa dar também boas condições de trabalho para os servidores. “O novo espaço oferece conforto para os produtores serem bem recebidos e dá oportunidade para os nossos técnicos trabalharem com mais vontade. Esse escritório tem uma história bem interessante. O pessoal daqui foi desalojado três vezes por falta de pagamento de aluguel, então eles viviam angustiados”, contou.

O novo espaço pertence à regional da Emater Castanhal e se destaca pelo trabalho de assistência junto à grande diversidade de atividades produtivas, como fruticultura, pimenta do reino, olerícolas e criações de pequenos, médios e grandes animais. Esta região caracteriza-se também pela tradição de culturas anuais, ressaltando-se a mandioca como a de maior expressão socioeconômica dos agricultores de base familiar.

O senador Paulo Rocha afirmou que “Helder está fazendo a diferença porque está presente em todas as regiões, em todos os municípios”. “Melhor ainda quando se faz através da educação e da agricultura. Acho que esse é o centro que a gente deve atacar no nosso Estado. Agora é hora de incluir o pequeno agricultor, a agriculta familiar, a piscicultura. A presença da Emater no município é fundamental, porque alavanca a vocação do município”, pontuou.

O governador lembrou que Terra Alta tem vocação para a agricultura, necessitando da presença de Estado, sobretudo com um escritório bem estruturado da Emater. Helder destacou o trabalho da empresa, que é responsável pelo apoio técnico, estrutural e realiza a consolidação das propostas e projetos da área da agricultura.

“O escritório chega para dar apoio aos produtores rurais e, particularmente, aqui, além da Emater, nós estamos reestruturando um grande projeto de piscicultura que foi abandonado, lamentavelmente, no passado. Quando estiver ativo, permitirá a produção de alevinos, fortalecendo a atividade da piscicultura, estimulando que o meio rural possa também produzir peixe de qualidade, proteína de qualidade, ampliando a oferta de negócios, de renda e de oportunidades para o desenvolvimento local”, concluiu Helder Barbalho.

Helder entregou também a Escola Inácio Passarinho, que atende cerca de 700 alunos de Terra AltaEducação – A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Inácio Passarinho é a 19° entregue pelo governador Helder Barbalho em 2019. A unidade de ensino foi toda reestruturada e ampliada. Com cerca de 700 alunos e uma área construída de mais de 2,5 mil metros quadrados, a escola recebeu um investimento de R$ 2.782 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).  

Líder do governo na Assembleia Legislativa, Chicão destacou a importância do Estado se fazer presente nos municípios para levar investimentos e ressaltou o trabalho para garantir uma educação de qualidade aos estudantes do Pará. “Essa questão é fundamental para que a gente possa resolver a situação do Estado e do País. Eu acredito que só vamos ter uma população com cidadania, com respeito, com seus direitos assegurados, se nós tivermos uma educação de qualidade”. 

Espaço foi reformado, ganhou laboratórios e novos ambientesA secretária de Educação do Estado, Leila Freire, afirmou que é impossível falar de educação de qualidade sem ambientes dignos e construtivos, e sem a presença dos devidos servidores operacionais e do professor em sala de aula. “Nós queremos que todos os jovens estejam na escola aprendendo. O movimento Educa Pará trabalha a escola para todos e todos para a escola”, enfatizou.

A estudante do 9º ano, Luane Santana, descreveu o novo espaço. “Eu esperava essa escola há muito tempo, muito tempo mesmo, e agora ela tá linda. Vamos aprender em uma sala bonita, com carteiras novas, com laboratórios. Lá onde a gente estudava era tudo bagunçado, eram quatro salas em condições de estudar no máximo. O banheiro não dava nem pra se chamar banheiro”, lembra a aluna.

A obra envolveu a reforma de 11 salas de aula, depósito de lixo e uma quadra poliesportiva. No bloco de vivência, a escola passa a contar com área de recreio coberta, cozinha, despensa, área de serviço e vestiário de funcionários. Os dois blocos pedagógicos foram contemplados com a reforma com sala de Atenção Educacional Especializado (AEE), banheiros masculino, femininos e para deficientes físicos, além de sala de vídeo e de leitura, laboratório de informática, depósito de material de educação física e laboratório de ciências. Já o bloco misto possui área de serviço, depósito, banheiros, sala da secretaria e de portaria, sala da coordenação e de vice direção, sala de direção, copa, arquivo e sala professores.

A também aluna do 9º ano, Maria Gabriele, não escondia a felicidade em poder voltar para a escola, agora toda reformada. “Está bem bonita. Eu sempre estudei aqui e, quando entrou em obras, nós ficamos uns três meses sem estudar. Agora tem laboratório, a biblioteca que não tinha, um espaço de lazer pra gente e muitas outras coisas. Era meu sonho estudar em um local assim”.

Para o deputado federal Joaquim Passarinho, essa reestruturação nas escolas é um benefício não só para os alunos estudarem, mas também para as pessoas que trabalham com a educação, que precisam ter uma ambiente limpo, de qualidade e higiênico. "A educação é a base de tudo, ela é fundamental para que a gente possa ter futuro. Não há futuro se não for com educação. Essa escola leva o nome do meu bisavô, Inácio Passarinho, então eu não poderia faltar a este momento”, celebrou.

Helder Barbalho afirmou que é uma escolha de governo garantir educação de qualidade para transformar a vida das pessoas e construir um futuro para as crianças e jovens.

“A educação permite que o horizonte se abra e as oportunidades possam chegar. E isto eu tenho buscado fazer junto com toda a equipe, com os professores, com os trabalhadores da educação, para que nós consigamos reconstruir a educação no Pará. A meta é elevar a autoestima, trazer confiança, ter a adesão dos alunos, das famílias, de que podem vir para a escola pública, onde terão um ambiente adequado de acolhimento e uma educação de qualidade para um futuro próspero”, prometeu.