Novos agentes ambientais recebem certificação no bairro da Cabanagem

09/08/2019 18h33 - Atualizada em 09/08/2019 22h01
Por Ronan Frias (SEMAS)

O encerramento da oficina de formação de agentes ambientais para moradores do bairro da Cabanagem, em Belém, ocorreu no Parque Estadual do Utinga nesta sexta-feira (09), com entrega de certificados aos participantes pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). Houve ainda visitação ao Parque, guiada por integrantes do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), responsável pela gestão da Área de Proteção Ambiental. Iniciada na última terça-feira (06), a oficina envolveu técnicos da Semas, que abordaram a necessidade da coleta seletiva e reciclagem de resíduos, para melhoria do meio ambiente e geração de renda. A capacitação integra o Programa Territórios pela Paz (TerPaz), desenvolvido pelo Governo do Pará em áreas de grande vulnerabilidade social.

Os novos agentes ambientais certificados pela SemasNa quinta-feira (8) houve visita à feira da Cabanagem, onde os participantes viram de perto vários problemas ambientais, como acondicionamento incorreto de alimentos, esgoto a céu aberto e exposição de resíduos.

Experiência - No segundo dia de atividades, a oficina contou com a presença da catadora Maria Aragão, que contou sua experiência desde os tempos em que atuava no lixão do Aurá até agora, como integrante da Associação Cidadania para Todos, entidade que aproveita o material reciclável para gerar renda e melhorar a qualidade de vida de seus associados.

A capacitação é uma das ações do TerPaz na Cabanagem"Fizemos primeiro a oficina de compostagem e depois essa de formação de agentes ambientais, onde focamos coleta seletiva e reciclagem. Vamos trabalhar sempre de forma integrada com outras instituições no TerPaz", disse a presidente do Ideflor-Bio, Karla Bengtson. Segundo ela, a formação de agentes ambientais é uma grande conquista do programa. “Uma das molas mestras nesse processo de transformação perpassa pela educação. Muitos moradores da área metropolitana de Belém não conhecem o Parque Estadual do Utinga. Muitas pessoas não sabem que é uma Unidade de Conservação. É esse envolvimento que a sociedade precisa ter, a oportunidade de vivenciar, para que posturas sejam mudadas. Com certeza será uma experiência inesquecível. É um momento ímpar para o Estado do Pará. É o que vai estimular outras pessoas nesse sentimento de pertencimento”, ressaltou.

Sobre a oficina, Sebastião Parente, morador da Cabanagem, disse que "vou levar comigo para onde eu for, repassar para outros moradores e ajudar a combater os problemas ambientais. Vou ser espelho pra todos".