Agentes do Detran trabalham na orientação aos pedestres na BR-316

09/08/2019 14h55 - Atualizada em 09/08/2019 17h11
Por Eduardo Vilaça (DETRAN)

Objetivo é a busca de um trânsito mais seguro. Agentes informaram pedestres e ciclistas sobre os dispositivos de segurança da viaNesta sexta-feira (9), agentes de educação e fiscalização do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran/PA) começaram a trabalhar em parceria na rodovia BR-316 visando um trânsito mais seguro para a população. O foco do trabalho é na orientação aos pedestres e ciclistas para que estes utilizem de forma adequada os dispositivos de segurança disponíveis na via, como faixas e passarelas, combatendo, também, a imprudência, que pode causar acidentes.

“A nossa ação é no sentido de sensibilizar e conscientizar as pessoas quanto a essa travessia da BR, para ela ser feita de maneira correta e no lugar apropriado, pois as pessoas insistem em manter condutas inadequadas no trânsito. Por isso estamos aqui, para orientar e educar”, comenta o coordenador de Educação do Detran, Victor Oliveira, ressaltando que, a partir de segunda-feira (12), a equipe de Educação terá escala fixa na rodovia, com dez agentes se revezando na função.

Neste primeiro dia, quatro equipes da coordenadoria de Educação para o Trânsito foram distribuídas em pontos considerados críticos na BR-316, especialmente no perímetro de Ananindeua, nos km's 4, 7 e 8. Eles contaram com o apoio da fiscalização do órgão, que mantém seis equipes ao longo dos 18 primeiros km's da rodovia, trecho de responsabilidade do Detran. “Esse trabalho em conjunto é fundamental, pois são muitos os gargalos na BR, até pela obra que está sendo feita, estreitamento de via, remanejamento de retornos, a rodovia tendo uma readequação na sinalização… Então, fiscalização e educação têm que trabalhar juntas para minimizar esse impacto”, diz o agente Almir Santos Silva.

Um dos aspectos mais observados pelos agentes durante a ação diz respeito aos ciclistas, que geralmente não descem da bicicleta para atravessar na faixa. Esse tipo de abordagem explicativa procurou sanar todas as dúvidas dos transeuntes. “Trata-se de uma faixa cidadã, em que o pedestre tem a preferência, a faixa é feita para ele. O ciclista, então, tem que atravessar como pedestre, empurrando a sua bicicleta, pois é mais seguro para todos”, explica a agente Luísa Elmer.

Quatro equipes foram distribuídas em pontos considerados críticos na BR-316, especialmente no perímetro de AnanindeuaPara quem passa constantemente por esses locais, a presença dos agentes é sempre bem-vinda, já que ainda é preciso implantar uma cultura de educação e respeito no trânsito, tanto por parte de pedestres e ciclistas quanto de motoristas. “Os carros não têm o costume de parar quando a gente quer atravessar, então nós precisamos desse apoio para que não ocorram acidentes. Quando o Detran está aqui a gente nota a diferença, fica uma beleza. É um trabalho muito importante, de educação mesmo”, comenta Rosineide Ferreira, após observar a orientação dos agentes feita na faixa de pedestre em frente à uma faculdade.

A instalação de uma nova faixa de pedestre, realizada no último sábado (3), no km 4 da rodovia, também foi bastante elogiada pelos usuários, que ganharam mais uma opção de travessia segura, principalmente por se tratar de um local que possui nas suas intermediações um hospital e um shopping, com um fluxo intenso de pessoas. A senhora Vilma Lopes, moradora do bairro da Guanabara, gostou tanto que se encarregou até de espalhar a novidade. “Quando ia ao banco, precisava ‘dar o balão’, era longe, arriscado e eu também tenho um problema na minha perna, então era difícil. Mas quando eu vi a faixa aqui e o agente de trânsito, já me dirigi para cá, para me ajudarem a atravessar. Até falei lá no banco para os idosos da minha idade que essa faixa foi colocada e tem agente para auxiliar na travessia. Eles não sabiam e gostaram muito”, comenta.