Audiência debate emprego, renda e desenvolvimento sustentável

11/07/2019 18h45 - Atualizada em 11/07/2019 20h51
Por Carol Menezes (SECOM)

Estiveram presentes representantes do setor. Grupo de trabalho será criado para discutir propostasO Estado como aliado na busca da gestão florestal sustentável, e não como um criador de obstáculos. Essa foi a mensagem repassada pelo chefe da Casa Civil, Parsifal Pontes, na primeira reunião com representantes do setor para a criação de um grupo que irá discutir propostas focadas na geração de emprego e renda e situação ambiental viável dentro da legalidade. A audiência foi realizada na tarde desta quinta (11), no Palácio do Governo.

No encontro, ficou definido que os participantes voltam a se reunir no dia 25, em local ainda não definido, para dar andamento às discussões. Mudanças na legislação ambiental devem estar dentre as principais pautas do debate.

"A orientação do governador Helder Barbalho é de que o setor público deve confiar no setor privado e, sem ferir as questões legais e alterando o que for possível, eliminar a burocracia que atrapalha", enfatizou Parsifal. "E nós acreditamos que quem mais sabe sobre o que atrapalha são vocês, que estão nesta atuação, porque conhecem. Se o que for proposto, de alguma forma, não estiver dentro do que está previsto nas leis estaduais hoje, mas for passível de mudança, pedimos para que vocês nos apresentem que iremos à Assembleia Legislativa em busca de sanar esses impasses", anunciou.

Para o chefe da Casa Civil, é preciso trabalhar para mudar a imagem errônea de que o próprio Pará desmata a Amazônia. "O que queremos é um ambiente de exploração sustentável. Não existe lógica em querermos acabar ou destruir o que nos rende tanto. O Pará irá tomar a defesa do setor, nós não queremos o Estado mal visto", reforçou.

Presente à reunião, o titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Mauro Ó de Almeida, confirmou um novo encontro para o dia 25 e solicitou aos demais participantes que até o dia 18 informem quem irá, oficialmente, por parte de cada representação, integrar de forma permanente o grupo de trabalho.