Estudante com deficiência auditiva de Mãe do Rio recebe cheque moradia

01/07/2019 15h31 - Atualizada em 01/07/2019 20h39
Por Larissa Noguchi (SECOM)

A história do menino Pedro Ezequiel, deficiente auditivo que mora no município de Mãe do Rio, nordeste do Pará, emocionou milhares de internautas na semana passada. A criança não era integrada na escola e nem chamada pelo nome porque não conseguia se comunicar com as outras, até que sua professora aprendeu a Língua Brasileira de Sinais - Libras, sozinha, pela internet, para poder conversar com ele.

Durante a festa junina da escola, na semana passada, o garoto emocionou os colegas e toda a comunidade de Mãe do Rio. Pela primeira vez, ele conseguiu dançar quadrilha sendo comandado pela professora que usou a linguagem de sinais para auxiliá-lo. A cena viralizou na internet depois que passou na TV, em Rede Nacional (Globo News). 

Pedro Ezequiel Souza Lopes, de 9 anos, acompanhado de sua família, visitou o Palácio do Governo, em Belém, na tarde desta segunda-feira (1º). O Governador do Pará, Helder Barbalho, entregou a seu pai um cheque moradia para a construção da casa da família e de uma sala de estudos que o garoto tanto quer: "Meu filho não sabia nada, era muito ruim tentar conversar com ele. O Pedro Ezequiel é muito interessado em estudar e esse cheque vai ajudar e muito a gente, ajeitar nosso lugar e um especial para ele também conseguir estudar", disse Erdino Ferreira Lopes, agricultor, pai de Pedro.

-A professora acompanhou a visita e se emocionou ao ser reconhecida pelo seu trabalho. Janaína Araújo, que leciona na escola municipal Albino Ferreira Chaves, será capacitada com um curso de Libras pela Escola de Governança Pública do Pará e vai poder continuar desenvolvendo o aprendizado do aluno.

"Eu cheguei lá e percebi que ele precisava muito de ajuda. Ninguém conseguia se comunicar com o Pedro, nem eu. Por isso, fui atrás de vídeos na internet para aprender libras e ensinar pra ele. Hoje a convivência na escola é muito melhor, ele aprende rápido! E cumpri o meu dever como professora", ressaltou a educadora.

CIIR – Por meio do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação, o Governo do Estado também pretende ajudar o menino na melhoria de sua qualidade auditiva. O diretor do CIIR, José Neto, afirmou que o Centro acompanhará o menino Ezequiel e tomará todas as medidas necessárias no caso dele. Portanto, a criança passará por exames e, posteriormente, ele pode ser integrado no Programa de reabilitação do CIIR ou encaminhado a um Hospital para Cirurgia, se for a necessidade. 

"O Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação - CIIR - dentro da área de habilitação auditiva, irá fornecer ao garoto uma consulta com o otorrinolaringologista que fará todo o mapeamento auditivo com recursos do Centro, de modo a detectar qual a conduta necessária para a melhoria da equidade auditiva. Então, se o garoto tiver a indicação de reabilitação, ele será inserido no programa, onde, posteriormente, ele pode receber o aparelho, caso necessário. Ou se os exames apontarem a necessidade de uma cirurgia, o paciente será encaminhado para o Hospital Bettina Ferro".